Obra convidada: Fray Pedro Machado, Zurbarán

Expo-Zurbaran-Inauguracion

A Obra convidada é uma das actividades mais esperadas da Mostra Espanha e também a que atrai maior expectativa e um maior número de visitantes. A través deste programa  o Museu Nacional de Arte Antiga de Lisboa  dá a conhecer a obra de grandes mestres da pintura ocidental procedentes de destacados Museus e coleções do mundo.

Nesta ocasião a obra eleita é Fray Pedro de Machado de Zurbarán (óleo sobre tela 1630-1634), procedente da  Real Academia de Bellas Artes de San Fernando para entrar em diálogo com a coleção do dito Museu.

A 29 de agosto de 1628, Zurbarán assina um contrato com os frades da Merced Calzada de Sevilla com a encomenda de realizar vinte e duas pinturas sobre a vida de São Pedro Nolasco, fundador da ordem. O conjunto está hoje disperso entre a Catedral de Sevilla  e o Museo del Prado e coleções estrangeiras. Ao prolongar a execução destas obras, e se calhar para compensar o atraso, Zurbarán leva a cabo nos mesmos anos outra série de obras, também com a intervenção de assistentes, destinados à biblioteca do mesmo convento. Trata-se de doze retratos de teólogos e eruditos da ordem, alguns já falecidos, e cuja intenção era perpetuar a sua memória. Cinco quadros desta série foram confiscados por Godoy em 1802, passando a formar parte da coleção da Academia em 1816.

 

Os quatro frades conservados na Real Academia de Bellas Artes de San Fernando têm uma composição semelhante. A uniformidade aparente está matizada pela orientação distinta das figuras, pela variedade na disposição das mãos e pelo leque de tons que fazem destas pinturas uma autêntica sinfonia de brancos.

Fray Pedro Machado leva, como os restantes Mercedários, o escudo da  ordem com os emblemas outorgados em 1218 ao fundador São Pedro Nolasco: as barras de Aragão, que lhe concedeu Jaime I, e a cruz branca da catedral de Barcelona.

19 novembro de 2019 – 12 janeiro 2020 | Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa)

Compartilhar em redes sociais
Imagens
Parceiros